3.11.07

Alibila.com

"Quanto custa uma mentira?"

Não sei porquê, ando a ler umas coisas estranhas. Quer dizer, saber até sei, porque quando compramos uma daquelas revistas femininas (muito úteis em noites de “vegetação”, como hoje), podemos encontrar de tudo. Um artigo de três longas páginas, conseguiu deixar-me mais descansada no que se refere ao meu estado civil: solteira! É que se andava um pouco preocupada por não encontrar o companheiro ideal, e começava a achar que o problema era realmente mesmo meu (o que não quer dizer que não seja), descobri que assim é que estou bem (já o diz à muito tempo a minha mãezinha)!!
E desenganem-se aqueles que acham que a vossa relação é perfeita, que o vosso companheiro(a) é fiel, e que só tem olhos para vocês. É que aquilo que parece ser perfeito, “na alegria e na tristeza”, “na saúde e na doença”, todos os dias da vossa vida, pode não passar de uma mentira!!! Simmmm estou a dramatizar, mas tudo, para vos contar da existência de empresas, que se dedicam a forjar álibis para quem quer ter relações extraconjugais sem levantar suspeitas (se já sabiam, ainda me sinto pior pela minha ignorância/inocência)!
São dois sites, um americano e outro francês (http://www.alibinetwork.com/ e http://www.alibila.com/, para quem estiver interessado), especialistas em fornecer álibis virtuais personalizados, de forma discreta e confidencial a pessoas que desejam justificar ausências mais ou menos prolongadas. O cliente fornece as informações necessárias (o momento em que precisa de sair para uma rapidinha), e os serviços incluem entre outras coisas, telefonemas a informar sobre reuniões de trabalho de última hora, convites de eventos e seminários inexistentes (cuja documentação é atempadamente entregue para fazer prova), falsas facturas de restaurantes para comprovar jantares de negócios, etc, etc, etc...
Realmente já nada é como era! Não que fale por experiência própria, mas acho que tinha muito mais piada fazer as coisas às escondidas, com a adrenalina a correr nas veias, na eminência de ser apanhado com as “calças na mão”! Agora, já tudo é programado ao minuto, à chamada, ao local onde nos devemos encontrar, mas onde nunca pusemos os pés! E nem é uma coisa cara não senhor!! Basta dar um giro pelos sites (que eu já espreitei), para o constatar.
Se tudo é tão bem feitinho como dizem ser, aliás já diz o slogan: “Se está sufocado no contexto familiar e precisa de ar fresco sem levantar problemas, se tem uma aventura passageira e não quer pôr em perigo o seu casamento ou a sua família, nós temos uma gama completa de serviços destinados a proteger as suas actividades privadas”, então para quê fazê-lo?? Não era suposto fazê-lo pelo risco, precisamente pela aventura?? Assim não dá gozo ou dá??
Oh God!! Já nem sei o que digo, confesso que já estou meio baralhada...
O perfil do cliente, esse, não traz novidades, é mais procurado pelo sexo masculino (daí preferir ficar solteira, ou então peço desde já que comprem estes serviços, para a Je ser feliz na ignorância!), mas também as mulheres compram álibis para enganar os companheiros (irra valentes!!). Há até registo de portugueses (de ambos os sexos), que precisaram desta (por mim) chamada “prestação de serviços”!
Bolas, ainda afirmam os especialistas que dizemos cerca de duas mentiras por dia...
Acho que hoje estraguei a média...

9 comentários:

any the one disse...

parece-me que temos potencial para o negócio. e se abrissemos uma empresazinha desse género? confesso...acho piada. e é bastante útil para gente sem imaginação.

Leila* disse...

Acho que dava para ganhar uns trocos.. com a tua imaginação claro!!! Sorry não resisti!!! ihihiih

Beijossss**

Hydrargirum disse...

Tem graca escreveres sobre isso...
Eu nao sabia que era verdade...
Vi isso uma vez num episodio do CSI NY...e agora confirmaste-mo!

Impressionante!

Ruca! disse...

Não há nada como criar e render credível um álibi por nós inventado. claro que eu não o faço porque sou uma jóia de homem ou então não tenho imaginação, ainda não decidi. *

medusasss disse...

É triste saber que nem a enganar "o mais que tudo" se dão ao esforço de inventar uma mentira, e sentir a culpa corroe-los/as por o terem feito.
Assim fica tudo despersonalidado!

Mary disse...

ui ja tinha ouvido falar.. acho que isto é tudo derivado da capacidade mental do ser humano em pensar em muita merda qd mais nada ha que fazer.. (que ainda ha pessoas sem muito que fazer) e depois saem ideias destas, que alguns idiotas aproveitam*

Helena de Troia disse...

fiquei horrorizada com isto. REalmente, o que devia haver seriam estrategias de APANHAR o companheiro(a) INFIEL! Quem é que quer um companheiro que traia. Nao imagino sequer querer ser uma dessas mulheres traidas, ingenuas, que acham q o marido é o melhor homem do mundo, tao trabalhador coitado..
Alias, se alguem quiser umas dicas em como apanhar o companheiro TRAIDOR, eu sou uma expert nisso ;) É que eu n tive nem um nem 2 pares de cornos.. hum hum que bom.
Por isso, Leila, SOLTEIRAS é que estamos BEM! Pq os BONS homens ainda estao escondidos mas andam a nossa procura :P

>> nim disse...

já respondi ao desafio! :P

medusasss disse...

Helena, eu tenho um bom ditado: um homem bom é um homem morto, gay ou comprometido... se é solteiro... hummm... porque será?