30.11.07

Tirem-nos das ruas...

Sei que nem todos tiveram sorte na vida, e que pelas mais variadas circunstâncias, não são hoje aquilo que sonhavam ser em crianças. A vida nem sempre é risonha. Pedintes, doentes, toxicodependentes, sem-abrigo, cegos e até verdadeiros embustes. De manhã no metro, à tarde nos semáforos da rotunda do relógio e nas ruas da baixa, à noite na porta de bares e discotecas.

Hoje de manhã, vinha para o trabalho, ainda a esfregar a ramela, quando parei num semáforo ali perto da Graça. Um senhor que tinha não mais de 50 anos, estava de muleta, com a calça arregaçada e a perna toda torta, dirigindo-se aos carros que paravam. Digo dirigindo-se aos carros, e não aos condutores, porque nos dois minutos que ali estive, não houve um único que olhasse para o homem. Confesso que também não o olhei directamente, e que apenas quando o sinal ficou verde e arranquei, é que olhei pelo retrovisor e reparei que ele ficava encostado na parede a limpar as lágrimas que lhe escorriam pela cara. As lágrimas não se deviam ao vento que não se fazia sentir, mas pensei: não me cabe a mim com 50 cêntimos, ou 1 euro melhorar a vida deste coitado. Sei que já ajuda é verdade, mas desde que vi um suposto "perneta" levantar-se e andar melhor do que eu, (como que por milagre depois de eu lhe dar 50 cêntimos) que desacreditei em todos os pedintes. Também já ouvi histórias (cuja veracidade não afirmo) de ciganitos, que passam o dia a pedinchar e depois vivem em casarões comprados pelos seus pais com tais esmolas.

Levem-nos para centros de acolhimento, para lares, para instituições sei lá. Dêem-lhes comida, roupa lavada, cama e até dinheiro dos contribuintes (grupo onde infelizmente me incluo). Só não os consigo ver nas ruas!!!
Nunca vi uma cidade com tantas pessoas (ou o que resta delas), a pedir na rua como em Lisboa, e isto só demonstra a vergonha de País em que vivemos!

E vocês Caros Leitores, acham que dar esmola é futuro?

7 comentários:

medusasss disse...

Realmente é vergonhoso... e há muitas pessoas que não têm escolha, infelizmente.
Devia haver instituições com centros de acolhimento e refeições gratuitas... e não precisa de ser com dinheiro dos contribuintes. Não devia a igreja católica estar à frente dessas iniciativas em vez de construir aberrações de betão em Fátima?
Tseee Que ódio!!!

mik@ disse...

olha leila tive exactamente a tua reacção há uns tempos. estava a frente do hotel meridien no porto e em espaço de 5 minutos fomos abordados por 3 pessoas, uma que queria cigarros, outras dinheiro... e eram pessoas novas, imigrantes... enfim. da pena, raiva, frustraçao e sei mais o quê ver as pessoas nessas condições.

Helena de Troia disse...

Muito bom post por acaso.. Penso inumeras vezes nisso ate porque o meu curso esta ligeiramente ligado a esses assuntos. O problema é que as instituições estao a abarrotar ou pior ainda, a maior parte dessas pessoas foge das instituiçoes. Sim, eles tem prazer em mostrar a perna ou o membro que foi atacado pra criar o sentimento nas pessoas, mas se formos a ver se todos os dias dermos uma moeda ao mendigo que vemos todos os dias no mesmo sitio, nao ha dinheiro que chegue. É que eu vejo os mesmos, todos os dias, a mesma hora, nos mesmos sitios. Eu tambem fico com pena, está claro, e custa-me ver pessoas que nao possam ter a mesma vida que nos temos, mas isto é um mal sem cura e que smp vai haver. Desde smp que se tenta combter a mendicidade e pouco ou nada se conseguiu até hoje. Conheço muitos casos como esses que referiste dos ciganitos da mansao, pq é vdd. Tantos pais que exploram os seus filhos que por sua x puxam ao sentimento das pessoas na rua. à porta dos supermercados pedem as moedas dos carrinhos, a saída dos metros mostram os seus membros dilacerados, vêm com caezinhos minusculos com um baldinho na boca, tocam viola e choram.. faz-me muita confusao mas infelizmente a vida custa a ganhar a todos. Ha muitos que andam aí a pedir e têm bom corpo e bons braços para trabalhar e poderem reconstruir uma vida. O problema é que eles se acomodam a essa vida, e qd vao para instituiçoes fogem. E agora pra semana qd for o Natal dos Sem-abrigo com o mega jantar que se faz vai-se ver as milhares de pessoas que la aparecem e custa ver tanta gente que passa fome e nao tem tecto para morar, mas é so no natal que nos lembramos deles.. enfim podia ficar aqui horas a falar sobre isto.. :\

miss gija disse...

Infelizmente está assim...uma pessoa não sabe como dar a cara, há de tudo. Deixa-nos contraídos com o número de pessoas a abordar-nos.

Ruca! disse...

apercebi-me qd tive em itália de q existe uma rede internacional muito bem urdida de exploração de mendigos e que até dá bastante dinheiro a todos os envolvidos.

call me what you will, eu n dou nada a ninguém.

*

Hydrargirum disse...

Concordo com mta coisa aqui já dita...!!!

O Governo...ou seja nós indirectamente...com os impostos..em vez de pagar as viagens deste e daquele o o novo carro de outrém...é que devia pagar este tipo de coisas, bem mais prementes...

Coitadas destas pessoas...só se vive uma vez...e a vez delas é assim...
Isto revolta...mais que revolta!:(

MiSs Detective disse...

no outeo sdia ia no metro e vinha um senhor numa amena cantoria e pedia sim, mas com um sorriso nos labios. nao a fazer-se de coitadinho e isso fez-me olhar para ele de outra maneira. é certo q nao dei moeda, mas devia ter dado.