20.11.07

Leila* è tornata di venezia - Parte I

Quinta-feira, dia 15
Eram 19.05h, o termómetro marcava 4 graus, e o avião aterrava no aeroporto de Marco Polo.
Eu nem queria acreditar, como era possível, 4 graus e eu levar uma malinha tão pequena (por incrível que pareça). Tive de me mentalizar para o frio que ia passar, ou não fosse tudo uma questão psicológica (psicológico o caraças!).
Desejosa de uma comidinha quente (massa massa massa), lá fui eu ter com o P., um colega de faculdade que se encontra em Veneza, a fazer mestrado. Tinha de apanhar o autocarro n.º5 para a Piazzale Roma, e aí, ele estaria à minha espera para de vaporetto (os barcos que fazem o trajecto entre as diferentes "ilhas") seguirmos até ao Lido, uma "ilha" em forma de língua, onde ele vive. Foi aqui que a minha carência linguística, leia-se não perceber quase nada de italiano, se fez notar pela primeira vez. Entrei no autocarro, e pedi em inglês (que também não é dos melhores), um bilhete para a Piazzale Roma, ao que o motorista me respondeu em italiano "não vendo bilhetes aqui!" Whati??? Não vende bilhetes? Então onde os compro? Como posso eu ir no autocarro?? Fiquei um bocadinho envergonhada por não ter percebido mais nada do que o senhor me disse a seguir, algo a ver com a fiscalização (pelo menos foi o que percebi), sai do autocarro e liguei ao P.
Eu - "Não me vendem bilhetes no autocarro, e agora?"
P. - "Não te preocupes, volta a entrar e anda daí que nunca há fiscalização!"
Fui o caminho todo a achar que ia pagar uma bela de uma coima (usando o termo correcto da coisa), mas lá cheguei à desgraçada da Piaçale di Roma (como eu dizia).
De vaporetto, e com as mãos a congelar, cheguei ao Lido, onde um jantar "multilinguístico", e vegetariano (lá se foi a massa), me esperava ...
Sexta-feira
Buongiorno!!
Acordar em Itália, é realmente fantástico, mas com 6 graus, nem apetece lavar um olho, quanto mais a cara!
Aproveitei que o P. ia ter aulas de manhã, dormi mais um bocadinho e fui fazer o passeio de reconhecimento pelo Lido, "língua de terra" muito agradável, onde só se ouve os trim trim das bicicletas, e os passarinhos...

Da parte da tarde fui até Veneza, visitar a enorme Piazza San Marco, que infelizmente está quase toda a ser restaurada, e por isso as fotos que tirei não são as melhores, já para não falar que anoitece às 16.30h.

Passei ainda pela Ponte di Rialto, e por uma série de ruas apaixonantes, cruzadas por pontes e rios onde as gôndolas passeiam casais de namorados, tenham eles 25 ou 64 anos...

Veneza é uma cidade mítica, onde as pessoas e os turistas se misturam e se perdem de vista. Quanto ao cheiro, esse só senti uma ou duas vezes, e parece-me bem pior o cheiro que se sente no parque das nações, em dias de nevoeiro. Aqui ficam algumas fotos.

A noite terminou no Café Noir, um lugar de ambiente jovem e conhecido de todos os estudantes que por ali passam, talvez pelos seus maravilhosos cocktails.

Amanhã continuo este meu "diário de bordo", com mais fotos dos locais por onde passei, principalmente Verona, uma cidade que me fascinou...

Curiosidades:

- não há ninguém no Lido que não tenha bicicleta, até as velhotas vão às compras montadas nas suas bikes!

- a entrada nos autocarros é feita pela porta de trás, e a uscita (saída), pela porta do meio.

- o preço de cada viagem de vaporetto é 6 euros, por isso, eu utilizei durante toda a estadia um passe emprestado =)

13 comentários:

medusasss disse...

Enaaaaaaaaa! Também quero!!! :)
Só aventuras! eheheh
Queremos saber mais (tenho esta mania de falar no plural, deve ser das serpentes)!

mik@ disse...

ahhh tava a ver quando vinha o post com as novidades. aih que invejaaaa :) tambem quero visitar italia :)
conta mais coisas :) bisouuuu****

Ruca! disse...

bom, pelos vistos andar à pala de transportes funciona em toda a itália!

e com que então em venezia as 'pessoas' misturam-se com os 'turistas' e perdem-se de vista, é?
deve ser uma coboiada das antigas.

bom relato maria leila. venha a 2ªparte.

*

Leila* disse...

Opá realmente não foi a melhor imagem... mas queria dizer pessoas, os habitantes de veneza! Whatever!! Pensa que era assim... uma fusão! ahahha

Baci Lobo*

Mary disse...

seja muito bem-vinda!!!*

Hydrargirum disse...

Eu estou estarrecido!!!!:)

Tb quero...e quero saber mais...e quero ver mais!!!!
:)

Me piace (que o meu Italiano é tão bom qt o meu Japonês!lol)

Jinhos!:)

miss gija disse...

pronto...agora é pala por todo o lado ^^

any the one disse...

bravíssimo...que viagem tão catitinha...imagino que deves ter deixado pelo beicinho todos os ragazzos italianos...leila espalha charme no estrangeiro. podias começar uma colecção tipo anita...só que como leila...leila em veneza...os anos de leila...leila no metro....e coisas assim....oh...leila na tunísia, claro...lembrou-me agora a leila

Leila* disse...

Bolas mais parecia o ólarilóleila!!! Doida!!!

Baci**

Ruca! disse...

epá 'leila no metro' não!!!

isso pode tornar-se feio, impróprio até para pessoas facilmente impressionáveis.

é que a moça tem traumas com esse meio de locomoção

:)

biju

Brama disse...

Obrigado pelo teu comentário no meu blog sobre o meu gato ... vejo que chegaste bem e contente de Veneza e ainda bem. Prometo que vou ler o teu texto sobre a viagem com mais calma depois ... agora estou demasiado cansado.Fica bem

Brama disse...

Já li tudo e vejo que a aventura da chegada foi interessante ... não conheci essa parte de Veneza até porque só lá estive mesmo algumas horas, indo de comboio desde Florença e passando lá a tarde até ao regresso por volta das 17 ou 18 horas. Veneza superou largamente as minhas expectativas, devo confessá-lo. Nunca mais me esqueço da chegada, quando a porta do comboio se abriu e me vi num quase conto de fadas, um verdadeiro museu a céu aberto. Digo que fiquei surpreendido porque nunca fico muito entusiasmado com lugares comuns, mas no caso adorei mesmo. Veneza é absolutamente linda e romântica. a Praça de S. Marcos é belíssima e é curioso ver gentes de todos os lados do mundo. Não esqueço o indiano que vi de farta barba e cabelo pintado de encarnado. Devo dizer que fiquei um pouco decepcionado com os italianos, no geral considerei-os arrogantes, presunçosos, falsos e ladrões. Nos 11 dias que estivemos em Itália, tivemos alguns maus episódios com essa gente. Mas gostámos de lá estar, claro. A Toscana é maravilhosa e Florença é uma cidade muito bonita.

Helena de Troia disse...

6€??? fogo! Eu tambem nao pagaria nao ;P As fotos de Veneza, lindass lindasss!! que inveja mesmo!! Italia só por si só deve ser um país lindo, que quero mesmo qualquer dia visitar for sure.. sortuuuuuda :)